o diário

Por Daniela Davis 205 visualizações3

Tem uma coisa na maternidade que é curiosa. Já falo dela, mas primeiro um parêntese: a maternidade nunca foi um objetivo meu. Nunca achei que só seria uma mulher plena se tivesse filho(s), como tanta gente me dizia. E continuo não achando. Vá me desculpando quem pensa assim, mas puta baboseira, isso.

Eu não sou lá uma pessoa muito romântica, não floreio as coisas nem as experiências e aquele papinho de “é um amor instantâneo” nunca colou muito pro meu lado. Sou das que sempre reclamaram de pais pouco enérgicos de criança mal comportada em avião, fazia até oração pra que não tivesse criança ao meu redor no vôo.

Resolvi engravidar para agradar um desejo do (que veio a ser o) pai da criança. Foi tudo matematicamente planejado. Dia, hora, posição, alarme no app tocando pra lembrar que tava na hora, ligação pro (hoje ex) marido “vem pra cá agora, nesse exato minuto, engravido logo rápido ou desisto”.

E pimba! De primeira. Uma fodinha nada espontânea na semana santa do ano de 2014, em Guarajuba, na casa de amigos queridíssimos, durante uma farra inesquecível como poucas.

Já deu pra sacar que eu não sou exatamente aquela clássica figura maternal, né?

Só que aí veio a maternidade e trouxe consigo uma coisa interessante: são coisas muito pequenas, muito bobas, muito triviais (aos olhos dos outros) que têm o maior potencial de me derreter. Como o diário escolar de um pinguinho de gente de dois aninhos, com informações muitíssimo glamourosas como “evacuou fezes pastosas”, que eu sempre conto os minutos para ler.

E me pego encerrando os dias sempre no mesmo ritual: abro o diário, o diário me faz abrir um sorriso, assino a página, fecho o diário, vou ali, encho o dorminhoco de beijinhos e deito pra dormir, com a certeza de que o maior amor da minha vida já chegou para mim (e não, não foi instantâneo).

Daniela Davis

Baiana, apimentada, mãe de um filho pequeno, mestranda em bioética, advogada, divorciada. Com uma boa conexão de internet e o combo Netflix e Spotify eu fico sem nem querer sair de casa.

Comentários (3)

  1. Ansiosa pelos próximos.

  2. Muito bom Dani, a sua cara o texto. Beijossss!!!!

Comente

Seu e-mail não será publicado

.